sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

Em algum lugar eu me perdi...


Como é terrível se perder! Para alguns chega a ser motivo de pânico, para outros origem de desespero e mal estar, para mim, tem sido cada vez mais difícil caminhar.

Ainda me lembro bem daquela noite num país estranho em que descemos do trem e eu achava saber onde estávamos, então cheio de segurança nos guiei na direção errada, e as duas horas em que caminhamos foi repleta de teorias e idéias, procurando de alguma forma nos revelar o caminho de volta pra casa.

Em um momento segui a um rio, em outro momento uma rodovia, em algumas horas não seguia a nada, apenas esperando encontrar alguma outra referência. Mas depois de duas horas de caminhada o cansaço vem chegando, e mesmo sem pânico, desespero ou mal estar, acaba-se ficando cansado de tanto caminhar sem direção, sem saber pra onde vai, mesmo que desejando ir a algum lugar. Subi então no ponto mais alto que pude encontrar, e finalmente olhando de cima encontrei novamente o caminho para casa.

Nestes tempos tive a chance de encontrar novamente a minha estação de trem, estive novamente face a face com a origem de todo o meu mal, e quando pude olhar o passado nos olhos, percebi que diferente do que eu pensava, ele não pode trazer nenhuma resposta pro presente.

Não adianta voltar a estação e fazer perguntas a quem não sabe sequer falar a minha língua. Se você estiver perdido em um lugar onde não fala a língua de ninguém, ou sequer consegue ler as placas... Não vai adiantar seguir o rio ou a rodovia, não adianta elaborar teorias nem tentar voltar ao princípio, como disse, o passado não terá resposta para você.

Então, se desejar de todo coração ir para casa, sua única chance é ir para o Alto, só de lá você poderá novamente enxergar o caminho.

Agora finalmente sei que não importa mais saber porque eu me perdi, ou saber onde foi que errei, nada disso importa mais. Tudo isto era apenas meu orgulho falando alto e não aceitando que fui trocado, traído, abandonado... Depois de muitos anos perdido, precisei voltar a estação e não encontrar resposta alguma, para descobrir que não preciso de respostas, o que preciso na verdade é de me humilhar, subir bem alto, ver novamente o caminho e finalmente, voltar para casa.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial